Nos últimos anos o termo “podcast” provavelmente apareceu muito mais na sua vida do que nos anos anteriores. Sim, o podcast cresceu e cresce muito a cada dia. Mas você realmente entende essa mídia? Sabe o que ela representa e os motivos do “boom” que vem acontecendo? Nesse texto a gente vai explicar, sem complicação, tudo que você realmente precisa saber sobre Podcast. Vamos nessa?


Todo mundo já consegue entender que a internet transformou completamente a forma como a informação circula e a comunicação é feita. As mídias tradicionais – jornal, rádio, TV – ganharam a companhia dos canais de Youtube, dos influenciadores no Instagram e das personalidades presentes no Twitter.

Mas entenda que não é uma competição: as grandes redes de comunicação entenderam o poder do online nessa história e também usam o espaço para espalhar o seu conteúdo.

E assim como o Youtube é um novo canal onde as pessoas se comunicam por vídeo e o Twitter é um novo canal por onde as pessoas se comunicam pela escrita – sendo bem generalista – os podcasts são canais por onde as pessoas se comunicam exclusivamente por áudio.

A diferença aqui é que “Podcast”, diferente de Youtube, Instagram, Twitter, Facebook, etc., não é uma plataforma (nem uma empresa e nem uma marca), e sim um tipo de conteúdo. Assim como vídeos ou textos são outros tipos de conteúdo.

Conteúdo online é algo que pode ser consumido via vídeos, textos ou áudios. Podcasts são conteúdos que são consumidos exclusivamente via áudio. Simples assim.

Mas consumir conteúdo via áudio não era tão simples quanto procurar um vídeo no Youtube ou ver uma foto no Instagram, por exemplo. 

Um dos motivos para o crescimento recente desse formato é que agora está muito mais fácil encontrar e ouvir podcasts. Através de aplicativos de streaming de música bem populares como Spotify ou Deezer você encontra também milhares de programas sobre todos os temas que possa imaginar.

Até pouco tempo atrás a coisa era um pouco mais complicada, e tanto produzir como ouvir um podcast exigia alguns conhecimentos específicos e nada populares. Isso fazia com que podcast fosse algo bem nichado, tendo inclusive um público mais “nerd” e com conhecimentos na área de internet e até programação. Agora, isso mudou.

Nenhum dos aplicativos bem populares (esses que você mais abre no seu celular) entregava conteúdo em áudio de maneira simples para os usuários. Nem Facebook, nem Youtube, nem Twitter, nem Instagram. Assim, quando o Spotify resolveu fazer isso ele acabou ajudando muito a popularizar o formato, que nem é tão novo assim, mas que só agora se tornou “para todos”.

Programas, duração e frequência

Se você já consome bastante vídeos no Youtube, segue canais e tudo mais, vai entender facilmente a dinâmica dos podcasts. Os programas são como os canais que você segue – ou “assina” no caso dos podcasts – para acompanhar e receber um episódio novo sempre que ele for lançado.

Os episódios normalmente são distribuídos em todas as plataformas que disponibilizam esse tipo de conteúdo (vamos deixar uma lista com as principais no final do texto). O mais comum é escolher a sua preferida, aquela na qual você já escuta música, e seguir ali o podcast que você quiser. Detalhe que para receber as atualizações do podcast em todas as plataformas, você precisa seguí-lo em todas as plataformas.

Os temas são os mais diversos e podem chegar a ser muito específicos (algo bem característico dos podcasts). Um programa só sobre pinguins, outro só sobre bandas de forró, outro sobre surf em águas geladas, e por aí vai.

Mesmo aqueles que não falam de um tema bem específico buscam trazer uma mesma atmosfera e tom de comunicação em todos os episódios. Ou seja, os programas costumam ser bem característicos, o que facilita a criação de comunidades fortes de fãs ao redor deles.

A frequência e duração variam muito. Podemos encontrar podcasts diários com menos de 5 minutos e podcasts semanais com mais 3 horas. Depende muito do formato que o criador de conteúdo deseja explorar. Porém, o mais comum são os podcasts semanais com uma duração de 10 a 30 minutos.

Mas por que consumir um conteúdo só em áudio?

Outro motivo pelo qual todo mundo vem apostando alto em podcast é a forma como ele é consumido – algo que nenhum outro formato proporciona.

Conteúdos visuais demandam mais da nossa atenção e por isso fica bem complicado consumí-los enquanto fazemos outras atividades, como arrumar a casa, lavar a louça ou levar o cachorro passear, por exemplo. E mesmo quando podemos dar atenção total conteúdo, tem momentos em que olhar pra tela é um verdadeiro desafio. Quem aí já tentou assistir a um vídeo em um ônibus lotado ou correndo na esteira? Haja equilíbrio.

Falando em correr, é justamente por causa dessa correria crescente que virou as nossas vidas que poder colocar um fone no ouvido e consumir um bom conteúdo enquanto fazemos as tarefas de casa se tornou muito popular. Papel esse que já era cumprido pela TV que ficava ligada na sala, mas que agora tem o foco total no áudio – entregando assim uma qualidade muito melhor. Se as pessoas estão consumindo os vídeos só através do áudio que se crie um conteúdo focado no áudio então. E é isso que está sendo feito.

Além disso, outro trunfo dos podcasts é o fato de você poder fazer o download de programas para ouvir quando está offline, ou seja, sem internet. Afinal, ninguém merece ficar gastando a internet móvel o tempo todo.


Resumindo, podcast é isso: conteúdo em áudio. Agora deu pra entender né?

Vamos deixar aqui pra você uma lista dos principais apps que você pode baixar gratuitamente para procurar a aba de podcasts e encontrar o seu programa favorito. Aqui na Superplayer & Co nós já temos 2 podcasts para indicar: o Imagina Só, com histórias para crianças (nosso primeiro podcast original) e o Introvertendo, um podcasts que fala sobre autismo de maneira leve e com um ponto de vista dos próprios autistas (o primeiro podcast da nossa rede de podcasts parceiros).

Aplicativo de Podcasts do iPhone

Google Podcast

Spotify

Deezer

Castbox

Pocketcast

E agora que você já sabe o que é e onde consumir podcasts, é só aproveitar! Bons conteúdos para você e até a próxima. Tchau!

Inscreva-se em nossa newsletter.