Você já sabe o que é podcast, já entende que vale a pena produzir conteúdo nesse formato, decidiu que vai produzir, mas não sabe exatamente que tipo de programa fazer? Esse texto vai resolver o seu problema.


Realmente, existem diversos caminhos a se seguir quando falamos de produção de podcasts. Desde os mais simples até os mais elaborados, todos cumprem um objetivo específico e é preciso saber qual se encaixa melhor com o seu negócio. Nesse texto vamos abordar o que caracteriza os diferentes tipos de podcasts: de entretenimento, de notícias / informação, de educação e funcionais. Vamos a eles?

Entretenimento

O objetivo desse tipo de conteúdo é proporcionar um momento tranquilo para o ouvinte. Nessa categoria podemos encontrar programas de bate-papo, de humor, de esportes, de viagem, de histórias… de tudo, com a condição de que seja algo bem leve, que não o faça pensar muito. Entenda que o que faz um podcast ser de entretenimento não é necessariamente o tema que ele aborda, e sim o tom com o qual ele aborda esse tema.

Por exemplo, um podcast de futebol pode ser de entretenimento se for conduzido com leveza e humor, de notícias se focar em transmitir as principais informações do esporte e até de educação se o seu objetivo for ensinar as principais táticas do jogo.

Exemplo de podcast de futebol com foco em entretenimento: Debate e Assopra.

Uma divisão característica dentro dos podcasts de entretenimento se dá entre os conteúdos de bate-papo e os conteúdos de storytelling. No bate-papo o ouvinte se sente convidado a participar da conversa e a sensação é de estar entre amigos falando de algum tema agradável – mesmo que você esteja sozinho em casa lavando a louça.

Já com o storytelling a história é outra, com o perdão do trocadilho hehe. Aqui o convite é para usar a imaginação e a sensação é muito mais a de estar lendo um livro ou assistindo a um filme, nesse caso sem imagens. Por mais que possa se sentir parte do enredo, nesse caso o ouvinte é muito mais um observador.

Vale lembrar: nos podcasts de storytelling o refinamento e cuidado com o sound design precisa ser muito maior e vai dar mais trabalho! Fazer a pessoa se imaginar andando por uma floresta à noite só através do áudio vai exigir barulhos de folhas, vento, bichos e uma trilha que passe a sensação que a história pede.

Exemplo de podcast de storytelling: Imagina Só – Um Podcast de Histórias para Crianças.

No bate-papo o trabalho também está na edição – deixando a conversa dinâmica – mas muito do sucesso está na escolha do tema e dos convidados do programa, ou seja, na pré-produção.

Notícias / Informação

Como comentamos anteriormente, o que vai caracterizar um podcast de notícias não é necessariamente o tema que ele aborda, mas sim com que viés o tema é abordado. Algo que caracteriza esse tipo de conteúdo é a frequência. Eles costumam ser diários devido à alta velocidade dos acontecimentos ao redor do mundo, sejam relacionados à política, economia, tecnologia ou esportes. A tendência é que, quanto mais nichado for o tema, menos frequente será o podcast, já que menos atualizações existirão sobre o assunto.

Mesmo dentro de uma categoria definida pela objetividade e pela pretensão de informar acima de tudo, um bom roteiro e a preocupação com o sound design pode levar um podcast de notícias para o próximo nível, transformando-o quase num conteúdo de storytelling da vida real. Veja a diferença entre esses dois podcasts: Suno Notícias e Café da Manhã.

Enquanto no Suno Notícias as informações são transmitidas de maneira mais direta e fria, no “Café Da Manhã” eles usam e abusam dos recursos de áudio para ambientar onde os correspondentes estão, transmitindo de maneira muito mais poderosa o clima (seja de festa ou seja de tensão) que ocorre no local onde estão.

Vale lembrar novamente: essa preocupação com o roteiro e o sound design exige bastante tempo e principalmente pessoas qualificadas para executarem um bom trabalho. Se você está começando a produzir seu podcast sozinho, escolha o caminho mais simples ou busque especialistas em conteúdo pra te ajudarem a melhorar o seu programa.

Educação

Ainda mais profundo e densos do que os conteúdos de notícias são os de educação. Aqui a ideia é realmente educar quem está do outro lado do microfone, fazendo com que a pessoa termine o podcast mais qualificada para exercer determinada tarefa ou ação.

E já que o assunto aqui se torna mais sério, uma caraterística importante é que o comunicador seja um especialista no assunto abordado, ou seja, alguém realmente qualificado para ser considerado um professor de fato. O tom também muda, sendo muito mais didático do que nos outros tipos de podcast.

Assim como eu uma aula, algo interessante de se fazer aqui é estruturar a sequência de episódios indo de um nível mais iniciante para um nível mais avançado, indicando para os novos ouvintes que comecem do início – algo não tão óbvio para os consumidores de podcasts, que normalmente pegam o trem andando.

Mais algumas dicas rápidas:

  • O link com outras mídias como livros e PDFs pode ser algo muito interessante (nenhuma novidade pra quem lembra dos livros de inglês que vinham com um CD de áudio para acompanhar o aprendizado). Inclusive ótima dica para educadores que não se sentem tão à vontade aparecendo em vídeos;
  • Não enfeite de mais na parte de sound design. Até agora mostramos como os efeitos sonoros podem nos ajudar a contar uma história e melhorar a experiência do ouvinte, porém com educação devemos tomar cuidado para que eles não roubem a cena. Você pode até usar esse recurso para contar uma história que ilustre o que o educador está dizendo, mas tente não abusar dos sons paralelos quando o educador falar de fato. Mais do que nunca, aqui o conteúdo é o protagonista.

Exemplo de podcast de educação: Como Aprender Inglês.

Funcional

Os podcasts funcionais são aqueles que escutamos com um objetivo claro – e que nos ajudam a alcançar esse objetivo ou realizar alguma tarefa. Para ser bem sincero, ficamos na dúvida se deveríamos ou não adicionar a categoria “funcional” por aqui. Isso por que muitas vezes ela pode se confundir com a categoria de educação, por exemplo, que também é funcional. E até por que um podcast de entretenimento pode ser funcional quando entretém você durante a sua corrida diária. 

Porém, existem alguns conteúdos que não se encaixam nas categorias anteriores e por isso criamos essa caixinha extra para colocá-los. Bons exemplos são os podcasts de meditação guiada e também aqueles feitos meticulosamente para fazer você cair no sono.

Algo que caracteriza esse tipo de conteúdo é o fato de você precisar estar totalmente focado nele. Afinal, o podcast te guia e te acompanha durante determinada tarefa. Na nossa pesquisa, sentimos falta de alguns podcasts que seriam ótimos para essa categoria, como podcasts de culinária – com receitas te acompanhando em tempo real – e também de exercícios físicos guiados. Fica a dica 😉


Ficou claro pra você que não existe um formato ideal, certo? O que existe são diferentes tons e formatos de comunicação. Portanto, é preciso entender bem qual é o tom da sua marca para saber qual categoria de podcast se encaixaria melhor com ela. Aliás, você pode ter mais de um, por que não? hehe

Entendemos que não é tão simples assim e estamos aqui para ajudar empresas que queiram investir nesse tipo de conteúdo que tanto cresce no Brasil e no mundo. 

Seja para formatar o seu podcast, para dar um up no seu roteiro e sound design ou até para conectar você com os principais podcasters do Brasil, pode contar com a Superplayer & Co. Acesse nosso site e saiba mais.

Até a próxima, tchau!

Inscreva-se em nossa newsletter.